Escolha uma Página
As artes de acordo com o evangelho | Spencer W. Kimball
Confira trechos de um discurso clássico do Presidente Spencer W. Kimball.

A seguir, confira trechos de um discurso do Presidente Spencer W. Kimball na Universidade de Brigham Young em 12 de setembro de 1967.

Em nosso mundo surgiram estrelas brilhantes no drama, música, literatura, escultura, pintura, ciência, e todas as outras áreas. Por muitos anos eu tenho tido uma visão dos membros da Igreja aumentando grandemente sua atual posição de excelência ao ponto de todos os olhos do mundo estarem sobre nós.

Presidente John Taylor assim profetizou conforme ele enfatizou suas palavras com essa diretiva:

“Marquem minhas palavras, escrevam-nas e observem se elas não se cumprirão. Vocês verão o dia que Sião estará a frente do mundo em tudo concernente à aprendizado da mesma maneira que estamos à frente hoje concernente à assuntos religiosos.

Deus espera que Sião se torne a honra e glória de toda a Terra, para que reis que ouçam sua fama venham conferir a sua glória…”[1]

John Taylor

Por anos eu tenho esperado que alguém fizesse jus a essa profecia ao gravar uma música, escrever uma história, criar uma pintura ou escultura sobre a história da Restauração, o restabelecimento do reino de Deus na terra, com suas dificuldades e provações; sobre as apostasias e revoluções daquelas primeiras décadas; sobre o êxodo; sobre a adversidade; sobre as transições; sobre os dias de perseguição; sobre o homem milagroso, Joseph Smith; sobre o gigante colonizador e construtor, Brigham Young.

Temos orgulho de nossa herança artística que foi trazida pela Igreja desde seu início, mas a história completa do mormonismo ainda não foi escrita, pintada, esculpida, ou falada.

É de responsabilidade de corações inspirados e mãos talentosas revelar tudo isso. Eles devem ser membros ativos, fiéis, e inspirados para que possam dar vida, sentimento, e uma perspectiva verdadeira em um assunto tão sagrado.

Essas obras-primas devem ser reproduzidas em todos os cinemas por meses, devem cobrir cada parte do globo em cada idioma existente.

Pegue um da Vinci, um Michelangelo, ou um Shakespeare e dê a ele um conhecimento completo do Plano de Salvação de Deus, revelação pessoal, pureza pessoal, e observe as estátuas que ele esculpirá e as obras-primas que ele produzirá.

Pegue um Handel com seu esforço resoluto, seu talento soberbo, seu desejo profundo de contar uma história apropriadamente. Dê a ele a visão interior da história completa e revelação pessoal. Que mestre você teria!

Temos que reconhecer que excelência e qualidade são uma reflexão de nossos sentimentos sobre nós mesmos, nossa vida, e nosso Deus.

Se não achamos essas coisas básicas importantes, essa indiferença é refletida no trabalho que realizamos, e essa obra se torna desleixada e inferior.

A arte verdadeira, independentemente das habilidades envolvidas, reflete um carinho real, e um carinho real reflete a atitude que temos sobre nós mesmos, nosso próximo, e nossa vida.

Spencer W. Kimball

Para o discurso completo em inglês, clique aqui.

Para o discurso original publicado em 1967, clique aqui.

[1] (Sermon, September 20, 1857; see The Messenger, July 1953.)

Pin It on Pinterest

Share This